"Computadores são rápidos, precisos e estúpidos. Humanos são lentos, imprecisos e brilhantes. Juntos eles são mais poderosos que se pode imaginar." Albert Einstein

Dez dicas para recuperar e manter o seu pique de mudança

O mundo de hoje é um convite permanente à mudança, um desafio à capacidade de cada um para adaptar-se a situações de vida inteiramente novas e inusitadas, em prazos muito curtos de tempo.

Infelizmente, um grande número de pessoas está perdendo o fôlego diante das enormes transformações da nossa época e arquivando seus projetos de vida na pasta do "quando for possível" (isto é, nunca) em nome do "sobreviver" do jeito que der.

Para manter em alta o pique da mudança é necessário, basicamente, disciplina, fé e trabalho. Disciplina, que é o respeito a compromissos assumidos com a gente mesmo, que nos leva efetivamente a praticar o que nos propusemos a fazer. Fé, que é acreditar num resultado que a gente ainda não vê, sabendo que a recompensa da nossa fé será vê-lo acontecer. Trabalho, que é a grande força transformadora de tudo, graças a qual as mudanças efetivamente acontecem e os resultados concretamente aparecem.

Além dessas três poderosíssimas ferramentas de mudança, vale a pena dar uma conferida na lista de dez macetes de mudança, colocada a seguir. Posso dizer que testei cada um deles comigo e eles realmente funcionaram. Ficarei aqui torcendo para que você, que anda de farol baixo ultimamente, consiga recuperar e manter o seu pique de mudança. Boa sorte (ou melhor, já adiantando um macete - faça a sua boa sorte acontecer!).

Faça pequenas mudanças, uma de cada vez, com intervalos de tempo cada vez menores entre cada uma delas

Desista de querer fazer grandes mudanças em sua vida, e quase sempre todas de uma só vez. Se no momento você não está conseguindo fazer nem as pequenas, imagine as grandes! Além do mais, pensar em grandes mudanças é uma forma sutil e muito eficiente de resistir à mudança, uma vez que, de quebra, o sujeito ainda ganha uma boa dose de auto-indulgência (já que nada posso fazer nas dimensões desejadas, estou perdoado de não fazer nada e dispensado de fazer o que seria possível...)

Pare de acreditar em milagre e trabalhe, fazendo a parte que lhe cabe

Há pessoas que vivem o tempo todo sonhando que alguma coisa mágica vai mudar instantaneamente o curso de suas vidas. Não fazem nada, à espera de que algo milagroso aconteça, fazendo com que todos os seus sonhos de repente se tornem realidade. Não acredite em milagre: fabrique o seu! Você está equipado com todas as ferramentas que são necessárias para produzir não um, mas numerosos milagres na sua vida. A principal delas chama-se trabalho e o único inconveniente é que cansa um bocado, com a enorme vantagem de que, se feito direito, sempre produz o milagre desejado.

Tente caminhos alternativos

Há sempre um outro modo de se conseguir os mesmos resultados, fora dos caminhos consagrados. E, é claro, dentro da lei. Ninguém aqui está falando em ser anti-convencional, mas em ser não-convencional, buscar caminhos alternativos, ainda não trilhados pela maioria. Sobretudo quando lhe faltam os recursos necessários para fazer como todo mundo faz, um grande recurso é tentar fazer de um modo que ainda ninguém fez. Isto, aliás, se chama inovação e é a única fonte de crescimento auto-sustentado, tanto para indivíduos quanto para organizações.

Treine mudanças importantes mudando coisas sem importância

Descubra o grande potencial de mudança que um corte de cabelo ou pelo menos um penteado diferente podem trazer à sua vida. Quando praticadas de um modo consciente, mudanças superficiais e em coisas aparentemente sem nenhuma importância são uma ótima maneira da gente se preparar para mudanças maiores e muitíssimo mais complexas.

Recuse opiniões e julgamentos não solicitados

Essa é talvez uma das dicas mais importantes para acelerar o seu processo de mudança pessoal: não se deixe levar pela opinião ou julgamento dos outros. É incrível como as pessoas desistem de seus projetos mais importantes só por medo (ou excesso de respeito) da opinião ou do julgamento dos outros. O que os outros pensam a respeito do que você faz ou deixou de fazer não é da sua conta. A menos que você receba uma intimação judicial para prestar declarações em juízo, pare de dar satisfação do que você está fazendo ou que quer fazer da sua vida. E faça ouvido de mercador a respeito das opiniões que lhe ofereçam, sem terem sido solicitadas.

Desaponte alguém de vez em quando

Por que não dizer não? Qual o problema? Por que diabos você deveria abrir mão das coisas que quer, pode e precisa fazer, apenas para não desagradar alguém? Já pensou que de vez em quando as pessoas precisam ter frustrações a seu respeito, descobrirem que você tem desejos e necessidades próprias que não são necessariamente iguais às deles? Que mal há em decepcioná-los uma vez ou outra, se isso for o preço de continuar buscando a sua própria realização pessoal? Além do mais, será que quem realmente nos ama nos imporia um preço tão elevado para continuarmos a "merecer" o seu amor?

Pare de se preocupar com os "recursos" e concentre-se nos "resultados"

Se há uma coisa que eu aprendi na minha vida é a não me preocupar com os recursos, mas com os resultados. Sempre que eu tive clareza quanto aos resultados - e nenhuma dúvida de que eu iria alcançá-los - os recursos invariavelmente apareceram. Algumas vezes sem eu ter a mínima idéia de onde eles surgiram. O contrário também é muito verdadeiro. Posso dispor de todos os recursos do mundo e não chegar a parte alguma, se eu não souber onde eu quero chegar ou tiver dúvidas de que sou capaz de chegar lá.

Desafie os seus limites

Como é que você pode saber que não dá conta, sem nunca ter feito? Quanta gente vive presa dentro de limites auto-impostos, sem nenhuma justificativa ou explicação lógica. Às vezes é o medo da dor. Conheço pessoas que não fazem ginástica porque o corpo dói, sobretudo nas primeiras vezes, depois de um longo tempo sem fazer. Isso é algo perfeitamente normal e a dor desaparece logo que o corpo começa a entrar em forma, alguns dias depois.

Mas parece que a dor, neste caso, funciona como um freio, um limite assustador que não pode nem deve ser rompido. Outras vezes, o limite auto-imposto é baseado na idade. "Pessoas da minha idade não conseguem mais fazer isso ou aquilo" é uma expressão muito comum do dia-a-dia de muita gente. "E você, já fez?", alguém pergunta. A resposta de sempre é "Não" .
"Mas por que não fez?" , a gente insiste. Então vem a brilhante conclusão final: "Ora, porque pessoas da minha idade não conseguem (ou não podem mais) fazer!". E durma com uma tolice dessas! O  u melhor, acorde, para não ficar dormindo dessa maneira.

Tente de novo

"Comigo é assim", dizem alguns com muito orgulho, querendo demonstrar convicção e firmeza: "tentei uma vez, não deu, eu desisto!". Para quem não quer mudar e tem medo de mudança, essa é uma forma muito eficiente de se livrar do abacaxi. Basta tentar, de preferência do modo mais errado, para dar errado mesmo e você passa a ter um forte argumento para não tentar de novo! Claro que é uma tolice sem tamanho. Primeiro, por que não há um único modo correto de se fazer as coisas e, mesmo que houvesse, o que assegura que esse modo é o meu? Mas se eu, convenientemente, acredito nisso e se ele - que é o único modo correto - falhou, então significa que não tem mesmo jeito e assunto encerrado. Mais uma vez, durma com essa besteira! Ou melhor, livre-se dela de uma vez por todas, tentando sempre mais uma vez, mas por favor, de modo diferente.

Mantenha-se em forma, física, mental e espiritualmente

Nada é mais devastador para um projeto de mudança pessoal do que uma baixa de energia. Se faltar saúde, pode esquecer dos seus sonhos e vá se acostumando aos pesadelos. Cansaço, fadiga, estresse, são só o começo.
Portanto, o macete é: cuide-se, faça ginástica, coma direito, durma direito, leve a vida da forma mais relaxada e descontraída que puder. Sobretudo, ria disso tudo que está aí, em vez de ficar se lamentando e desesperando por qualquer ninharia. Regra número um: só perca a calma se for realmente um problema muito grande. Regra número dois: todos os problemas são pequenos.

Sobre o autor:
Geraldo Eustáquio de Souza é consultor na área de Mudança, Crescimento Pessoal e Profissional e Qualidade e estilo de Vida.

Comentários   

+1 #4 Michelle Morais 28-08-2005 06:00
Dicas de PNL... (mto bom)
Citar
+1 #3 Isa Macedo 28-08-2005 06:00
Perfeito! Explicaçoes muito claras e penetrantes que de imediato notei uma grande diferença, e comecei a viver em pensamentos tudo que quero na minha vida como se já existisse e uma essência maravilhosa!!! Amei.
Um forte abraço e Obrigado.
Citar
+1 #2 Ana Varella 28-08-2005 06:00
Venho a algum tempo estudando PNL para o meu desenvolvimento pessoal e profissional, gostei muito dos tópicos apresentados, alguns já tenho colocado em prática.
Citar
+1 #1 Edmilton Luis Suppi 28-08-2005 06:00
Ótimas sugestões, algumas já coloquei em prática e realmente funcionam.

s ds.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso

Depoimentos dos Visitantes

"Muito interessante" Moacir Pinto