"Computadores são rápidos, precisos e estúpidos. Humanos são lentos, imprecisos e brilhantes. Juntos eles são mais poderosos que se pode imaginar." Albert Einstein

Siga em Mente

Aconteceu de novo! Enquanto andava na rua em Ipanema tive uma inspiração para o artigo do mês (no mês passado eu escrevi sobre as orquídeas nas árvores). Cruzei com um poste onde estava escrito "Siga em Mente". Olhei de novo para ter certeza que não era um "Fr" estilizado do grafiteiro que havia escrito a frase, mas era isso mesmo que estava escrito.

Então, começou meu devaneio sobre a frase "Siga em Mente."

Mesmo quando estamos parados em determinada situação de nossa vida, nossa mente é capaz de seguir em frente. Podemos imaginar uma resolução já feita, usando a estratégia de "como se fosse...". Isto quer dizer pensar numa solução já realizada, como se tivesse acontecido de verdade. Imaginar o desfecho satisfatório, vendo, ouvindo e sentindo como se fosse uma cena real usa os mesmos neurônios que usamos para perceber a realidade externa. Esta linguagem de ver, ouvir e sentir na mente serve como uma referência e dispara um processo de pensamento e ação que pode ser guiado e corrigido justamente pelo estado desejado criado na mente. E para começar, você nem precisa saber exatamente o que vai fazer para chegar lá nesse estado desejado. Se é algo que dependa de você, bem contextualizado e está alinhado com o bem estar de todos os envolvidos, o que você criou na mente pode vingar. Aí, é uma boa o conselho, "Siga em Mente." O caminho se faz caminhando. Ou, segundo um ditado budista, "Se estamos apontados na direção certa, só precisamos é continuar andando."

Mas, devo comentar que "Seguir em mente" pode ser problemático. Às vezes, nós deixamos que a situação problemática crie em nós um estado emocional muito negativo. Neste estado emocional, a mente segue em frente criando uma versão da realidade carente de percepção a ponto de bloquear acessos justamente aos nossos recursos internos que ajudariam a encontrar a saída.

Na verdade, precisamos saber quando sim e quando não "Seguir em Mente". Se você está pensando de um jeito que pressupõe que você tenha recursos e que pode aprender com a situação à mão e você consegue acessar um estado emocional que te apóie em vez de derrubar, "Siga em Mente" mesmo! Se você está pensando de um jeito em que se sentiria vítima das circunstâncias, impotente de fazer alguma coisa (no mínimo, você pode determinar sua reação à situação), então ponha outra placa sinalizadora, "Beco sem Saída." E pegue outro caminho.

Sobre a Autora:

Arline Davis é americana, bióloga pela University of California, estuda comportamento humano há mais de 25 anos. Ministra seminários internacionalmente. Radicada há 17 anos no Brasil. Master Trainer em Programação Neurolinguística (PNL), formada com os criadores desta tecnologia de excelência humana. Diretora do
Instituto Núcleo Pensamento & Ação.

Comentários   

0 #3 Elvis Sousa 08-06-2010 17:18
Excelente!

Cada vez sinto que a frase grega tem encerra uma verdade:TUDO SE INICÍA NA MENTE
e por mais que eu tente ver por outro ângulo é um facto que temos que apreender em nós mesmos.
Citar
0 #2 Ana Barbosa 25-04-2010 15:05
Maravilhosoo esse texto. Desde a hora que vi o titulo. Siga em Mente! Eu conheci esse site hoje. Estava no google pesquisando a respeito de Distúrbio de Hiperatividade com Déficit de Atenção. Eu nao tenho recurso pra pagar um tramento. Então vou pesquisando a respeito e tentando orientar no que posso. Minha filha tem 8 anos. Esta comigo dedes os 1mes de vida.PNL isso é muito interessante.va leu!
Citar
+3 #1 Murielle 18-06-2009 06:00
Olá,

conheci este site hoje e posso dizer que abriu varias portas nos meu pensamentos.Ado rei seu artigo e digo: siga em mente.

Muito bom o seu trabalho!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Anúncios Google

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso