"Acho que os destinos foram inventados para que a gente não ficasse andando em círculos, feito baratas tontas." Jorry Seinfeld

O Macaco

Um comercial furou um pneu no meio de um pinhal. Abre o porta-bagagens e procura o macaco. "Não tenho macaco."

Como estava numa pequena estrada de um pinhal, no mês de julho, ele disse lá para com ele : "Ninguém vai passar por aqui." Olhou para os arredores e viu ao longe o telhado de uma igreja. Então decidiu ir até a aldeia, que ainda era longe, para que alguém lhe emprestasse um macaco para mudar o pneu.

O caminho era longo e fazia muito calor. No meio do caminho começou a pensar: "E se eles não têm um macaco para me emprestar ?" Andou mais um pouco, transpirava de mais em mais e continuou a falar para ele mesmo: "Eu conheço as pessoas desta terra, elas não gostam lá muito de estrangeiros." Andou mais um pouco e voltou a falar: "Eles não me conhecem, não vão querer-me emprestar um macaco." Continuando a andar, e imaginando cenários desagradáveis, tais como as pessoas da aldeia acharem estranho pedir emprestado um macaco. Pensou em comprá-lo, supondo ao mesmo tempo que ninguém lho venderia.

Chegado perto da aldeia, muito enervado, vai no meio da praça da aldeia e grita: "Se é assim, não preciso do vosso macaco!"

Quantas vezes imaginamos objeções que nunca aconteceram, como medos sem fundamentos? E quantas vezes, não pedimos com medo de sermos rejeitados?

"Muita gente crê no que pensa, quando só estão a pôr em ordem os preconceitos." William James

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

SBPNL

IBC

banner-descubra-pnl-v3 ibc

Thalentos

thalentos 2014

Ideah

Instituto Ideah

Congresso PNL 2017

banner-congresso